Cruzamentos


O Tabapuã nos cruzamentos de base


Existem os cruzamentos de base, os cruzamentos seqüenciais e os cruzamentos terminais. Os cruzamentos de base têm como objetivo formar a vacada-criadeira.
São acasalamentos destinados a formar o lastro da propriedade, ou seja, garantir o futuro. Fazenda sem um bom lastro está fadada a ficar repetindo sacrifícios durante anos e anos. Já o bom lastro permite um progresso na eficiência pecuária, com passar dos anos. O bom lastro garante o alicerce do futuro sucesso.

Cada região, ou cada clima, exige seu tipo de gado adequado. Cientificamente, os cruzamentos planejados exigem uma enorme versatilidade do reprodutor, pois não se pode afirmar que o bom gado de uma região seja adequado para a outra. Cabe ao reprodutor a maior parte do sucesso. A escolha do reprodutor e da raça, portanto, são fatores essenciais - cada vez mais.

Por décadas e décadas, os cruzamentos multiplicaram-se nas dezenas de climas diferentes, promovendo o surgimento de muitas alternativas no país, todas efêmeras. Por conta desse aforismo, novas raças européias estão sendo experimentadas e importadas , todos os anos. Qual seria, no entanto, o reprodutor correto?

Antes, é preciso ter o rebanho de base para qualquer situação tropical. Esse rebanho é feito a partir do cruzamento entre duas ou mais raças zebuínas, entre si. O ideal é buscar uma linhagem de boa conformação corporal e outra de excelente rusticidade aliada a uma boa aptidão leiteira. O tabapuã apresenta boa aptidão frigorífica, bem como boa aptidão maternal, como objetivo da própria formação da raça. Se o tabapuã foi plasmado para ser lucrativo, por si só, será sempre muito superior nos cruzamentos. Por isso tem sido muito utilizado nos cruzamentos em geral.
1 - Tabapuã x Nelore (Tabanel)
Este é um gado de muito futuro, pois já está mais que aprovado no presente. Pode se afirmar que mais de 80% das vendas de gado puro-sangue Tabapuã é realizada para neloristas. O Tabanel, nome popularizado desde o início da década de 1990, indica sempre um gado de excelente formação esquelética, aprumos fortes, notável distribuição muscular. Tudo isso somado a fantástica rusticidade do Nelore e à excelente aptidão maternal do tabapuã. É o casamento entre o bom e o ótimo! É o gado mais indicado para ocupar as regiões de recente desbravamento pecuário, ou seja, o Tabapuã é muito indicado para cruzamento com o gado anelorado, em geral, garantindo maior lucratividade.

É preferível acrescentar 20% a mais de lucratividade, por meio do resultado da heterose no cruzamento orientado para ser base.

O Tabanel é um gado meio-sangue para múltiplos usos, como será visto no correr desta matéria. Sempre existirá o Tabanel meio-sangue, de notável desempenho zootécnico, servindo como base para muitos programas tauríndicos terminais. Essa é a função do tabanel.

Se o nelore já era bom, com o Tabapuã, ficou ainda melhor. O tabanel apresenta um esqueleto possante, um gado alto, pesado, comprido, bonito. Tudo que se quer para acupar, com lucratividade, as novas fronteiras pecuárias.

O meio-sangue Tabapuã x Nelore (touro Tabapuã sobre vaca Nelore) da resultados imediatos. Nunca mais haverá "encabritamentos" quando a situação climática deteriorar as pastagens. Os lucros serão maiores, a certeza do sucesso será evidente.

As vacas Tabanel apresentam maior capacidade digestivas: esta é uma virtude transmitida pelo Tabapuã. Por isso, o gado mostra um corpo mais profundo, característica esta preferida pelos abatedores de gado.

O Tabanel mostra a parte posterior muito corrigida, devido ao sangue Tabapuã. Notar a distribuição muscular das vacas, no campo. Esse é o gado que todo mundo quer e precisa. O Tabanel apresenta carcaça especial, em regime de campo. Pode ser utilizado em programas terminais.
2 - Tabapuã x Guzerá (Tabaguz)
Logo no primeiro cruzamento, desapareceram os chifres, mantendo praticamente todas as demais características milenares. Além disso, o Tabapuã infunde uma esplendia conformação frigorífica.

O Tabapuã portanto,forma o Tabanel, tanto quanto forma o Tabaguz - raça que somam rusticidade e habilidade maternal, sendo consideradas de alta importância para consolidação do rebanho de vacas-criadeiras. Sempre o touro Tabapuã é indicado para formar a base que garante o futuro do moderno pecuarista, pois leva consigo a virtudes necessárias ao mundo dos trópicos.
Um Tabapuã preto? Nada disso. São produtos de Tabapuã, com Guzerá. Alguns criadores estão segregando este tipo negro para atender o mercado de gado leiteiro, sendo uma notável opção para uso nas vacas girolandas e holandesas puras.

3 - Tabapuã x Indubrasil (Tabaindu)
Segundo Torre Homem Rodrigues da Cunha, o gado industrial foi "o maior desperdício zootécnico" da história do Brasil. Era um gado de muito peso, era o mais alto dos zebuínos, tinha tudo para ser perpetuado, mas os criadores perderam-se nas fantasiosas pistas de exposições e o grande gado caiu do trono que ocupou por mais de 30 anos.

Modernamente, o Indubrasil sobrevive por conta de pouco mais de uma centena de criadores, mas o uso do Tabapuã, gerando bons mestiços, tem provocado sorriso de satisfação. O touro Tabapuã faz milagres sobre a matriz Indubrasil!

Os produtos Tabaindu nascem saudáveis, vibrantes, e logo estão roliços. O gado não perde a grande altura e grande capacidade de peso, lucrando por uma melhor conformação muscular. Este é o cruzamento que vem ganhando muitos adeptos, ultimamente. O Tabaindu tem seu lugar no mercado.

O tabapuã, portanto, é garantia de cruzamento acertado na formação da base-criadeira pra o rebanho nacional, que seja com anelorado, guzeratado, agirado ou indubrasilado.



Revista do Tabapuã n.3




Veja outras matérias

»O tabapuãnos cruzamentos sequênciais
» O Tabapuã nos Cruzamentos Sequênciais para Leite ou Dupla Aptidão
» Tabapuã : imbatível, também em cruzamentos
» O Tabapuã nos modernos cruzamentos



 
© 2012 - Tabapuã Pompei
Home
Fazenda
Raça
Cruzamentos
Contato